segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Os miseráveis

Ainda este ano li um livro maravilhoso que me deixou encantada. Seu nome é Os miseráveis. E conta a história (em maioria trágica) de muitos personagens. Entre eles estão Jean Valgean (pronuncia-se Jeã Valjã), Fantine, Cosette (que foi a história que mais me tocou), Javert, Marius e muitos outros. Clique em mais informações para ver uma mínima sinopse do livro.

O enfoque do autornesta obra é para as instituições políticas e sociais, num romance de estilo narrativo e descritivo que esbanja elegância e riqueza no estilo barroco. Um clássico. Em Os Miseráveis o enfoque do autor é para as instituições políticas e sociais. Os Miseráveis é um romance grandioso no estilo narrativo e descritivo de Hugo, que esbanja a elegância, a riqueza e o fausto do barroco. Mas o romântico Hugo transcende os floreios da linguagem recheando essa estrutura estilística de um conteúdo rico e psicologicamente profundo: os movimentos dramáticos da alma humana sacudida por um turbilhão de anseios, sentimentos e emoções. É também grandioso pelos personagens intensos e extremados, figuras humanas que como Jean Vayean e o próprio policial Javert, perseverante, obstinado e frio, vivem sob a égide inabalável de princípios e ideais, a ponto de serem quase que sufocados pelas conseqüências emocionais de seus próprios atos.
Les Misérables (Os miseráveis) é uma das principais obras escritas pelo francês Victor Hugo no século XIX, também autor de “Os Trabalhadores do Mar” e “O Corcunda de Notre Dame” entre outras obras, que narra a situação política e social francesa no período da Insurreição Democrática em 5 de junho de 1832 através da história de Jean Valjean.
No tribunal de Faverolles, França, Jean Valjean é condenado a passar 10 anos nas galés, por roubar comida. Após cumprir a pena é posto em liberdade condicional, sendo que se não se apresentar regularmente descumprirá os termos da condicional e ficará preso por toda a vida. Logo Valjean se sente marginalizado por todos que encontra, pois carrega o “passaporte amarelo” que o identifica como um ex-presidiário. Valjean só é ajudado pelo bispo Bienvenu , mas em vez de se mostrar grato ele rouba toda a prataria do bispo.

Fonte: Livros grátis.

Gabriella Gomes Rendeiro!

3 comentários:

  1. Oiie , tem uma tag muito especial pra vocÊ no meu blog :

    http://out-of-orbit.blogspot.com/2011/12/tag-fora-de-orbita.html

    ResponderExcluir
  2. Amo esse livro,ele é muito bom! Mas o final é que é meio triste,não acha? Muito lindo aqui,adorei! Beijos

    www.meninacute-s2.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, desculpe-me Tutti, não vi seu comentário. Vou no seu blog agora. Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário ou crítica.